top of page

Fomento do Brasil reforça compromisso com o meio ambiente

Com aproximadamente 9 milhões de hectares de florestas plantadas, o Brasil está entre os 10 países com maiores áreas em relação a estes ecossistemas terrestres. Seu valor é tão inquestionável, que o cuidado e o respeito que merecem fazem parte dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Conservar as florestas garante o equilíbrio de questões vitais para o planeta, como diminuição de CO2, conservação da biodiversidade, proteção da fauna, flora e bacias hidrográficas, redução da poluição, diminuição das mudanças climáticas e controle de erosões e deslizamentos. Neste cenário, o plantio e o replantio intensivo de novas árvores, ou o reflorestamento, torna-se absolutamente necessário.


Comprometida com essas práticas e com políticas de sustentabilidade, a Fomento do Brasil está empenhada na mitigação de possíveis impactos ambientais, atualmente a empresa tem cinco Projetos de Reposição Florestal (PRFs) em andamento na região do Agreste Potiguar. O Projeto Ferro Potiguar está em processo de Licenciamento Prévio, e, com base nos dados primários coletados em campo durante os Estudos de Impacto Ambiental (EIA), a Fomento do Brasil poderá detalhar, planejar, executar e monitorar ações que contribuam com a preservação da vida terrestre, principalmente na recuperação vegetal das áreas degradadas.


Os Projetos de Reposição Florestal estão inseridos no município de Lagoa de Velhos, Rio Grande do Norte, mais precisamente em área coletiva do Projeto de Assentamento Potengi, autorizada pelo Incra-RN e em concordância com a comunidade. Uma região que faz parte do Bioma Caatinga, com vegetação arbustiva arbórea hiperxerófila (muito seca e rasa), em solos antropizados, cujas características originais foram alteradas principalmente por ação de plantio e criação de animais. Todo esse processo contempla uma área estimada de 1,62 hectares e cerca de 1.120 mudas plantadas, que passam pelos devidos cuidados, visando ao seu desenvolvimento gradativo e duradouro. Estas áreas onde existe a implantação de PRFs, estão em consonância com as condições emitidas pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (Idema-RN), conforme Lei de Proteção de Vegetação Nativa n° 12.651/2012 e a Política Estadual de Meio Ambiente n° 272/2004.


Desde a implantação dos primeiros projetos de reposição florestal, a Fomento do Brasil atua sempre buscando atender às legislações municipais, estaduais e federais. Em paralelo, busca atuar nas áreas em que possa desenvolver um relacionamento saudável com as comunidades, adequando recursos disponibilizados para as atividades e na melhoria dos acessos de veículos e pedestres. Nestes locais, existem hoje atividades operacionais que necessitam de supressão de vegetação nativa com seu devido licenciamento junto ao órgão ambiental estadual (Idema-RN), atendendo às condicionantes específicas quanto à reposição florestal. Além disso, a Fomento do Brasil estuda uma forma eficaz de recompor a cobertura de solo nas propriedades afetadas. Todas estas ações têm o ecossistema terrestre como mais beneficiado, com a recuperação do solo e da vegetação, que proporciona nutrientes para os seres vivos vegetais e animais na região.



REPOSIÇÃO TERÁ ESPÉCIES DA CAATINGA


Sustentabilidade é a base do reflorestamento, e justamente por isso, a compensação de árvores não pode ser feita de forma arbitrária. Em conformidade com esta máxima, a Fomento do Brasil utilizará, em seus projetos de reposição florestal, mudas de espécies nativas características do Bioma Caatinga, como Pereiro (Aspidosperma pyrifolium), Aroeira (Astronium urundeuva), Jurema-preta (Mimosa tenuiflora), Catingueira (Cenostigma pyramidale), entre outras. Essas espécies são resistentes à seca e se adequam a regiões áridas e semiáridas, além de, a longo prazo, devem proporcionar rendimento lenhoso, contribuindo com a oxigenação e o sombreamento do ambiente.



MONITORAMENTO CONSOLIDA AS AÇÕES


Uma parceria com a Nativas Ambiental, desde 2016, fornece os produtos e serviços adequados para a implantação dos PRFs, como as mudas pré-enraizadas em canteiros (viveiros), utilizadas no método de plantio. Na questão do acompanhamento de locais com compensação florestal, também por meio de parceria com a Nativas, a Fomento do Brasil busca realizar todos os procedimentos operacionais necessários para preservar as áreas de plantio. Entre eles estão cercamento para minimizar a entrada de animais, diminuir a possibilidade de incêndios predatórios por meio de aceiramento, pulverização para combater pragas, medição permanente de parcelas vegetais para acompanhar crescimento, medição e interpretação de índices pluviométricos quanto à incidência de chuvas, irrigação nos períodos de seca e adubação para manter o solo fértil, tutoramento para minimizar a mortalidade pela incidência de ventos fortes e coroamento para evitar a ocorrência de ervas daninhas.


Fomento do Brasil: Nós ajudamos a construir a vida cotidiana de todos!


bottom of page